Connect with us

Hi, what are you looking for?

Famosos

Justiça bloqueia contas bancárias de Galvão Bueno

Galvão Bueno
Galvão Bueno. (Foto: Reprodução/Instagram)

Galvão Bueno está enfrentando problemas em sua vida financeira! A Justiça de São Paulo decidiu bloquear as contas bancárias do artista, da sua mulher Desirée Soares Galvão Bueno e da filha Letícia Galvão Bueno.

+Deolane Bezerra e mãe de MC Kevin fazem as pazes

A decisão partiu do juiz Rodrigo Galvão Medina, da 9ª Vara Cível de São Paulo, em um processo movido pela empresa Lest Credit Fundo de Investimento contra a empresa Virtual Promoções e Participações, de propriedade da família de Galvão Bueno.

O bloqueio foi feito diante de um empréstimo de R$ 1,6 milhão, feito pela empresa no ano de 2017, que seria pago em 31 parcelas. O valor, no entanto, não foi quitado. “Em razão da petição que noticiou o descumprimento do acordo, determinei a expedição de ordem de indisponibilidade de ativos financeiros”, afirmou o juiz na decisão.

O Portal UOL informou que, nas contas de Galvão Bueno, a Justiça encontrou apenas R$ 1.401,17. Na de Desirée, houve o bloqueio de cerca de R$ 90 mil.

Enquanto Galvão Bueno tem contas bloqueadas, Thayse Teixeira sofre golpe milionário

Nos últimos dias, a influencer e empresária Thayse Teixeira, “A Dona do Cariri”, relatou em suas redes sociais ter sofrido um golpe de mais de 40 mil reais por parte de uma pessoa próxima e gestora de uma de suas empresas.

+Claudia Rodrigues deixa UTI e empresária descarta negligência médica

Em entrevista dada ao Balanço Geral, Thayse confirmou o ocorrido e deu informações, conforme abaixo, sobre o caso, enquanto prestava queixa na 4° Delegacia de Polícia do Ceará: “Ontem à tarde recebemos uma mensagem de texto da administradora de cartões, informando que havia a solicitação de um empréstimo e que este empréstimo estava inadimplente, e logo nos assustamos com a informação. Hoje fui ao banco e observamos que eram inúmeros valores que não batiam o fechamento diário com o faturamento mensal, alguma coisa errada tinha. Procurei pela pessoa, liguei para a polícia mas não caracterizou como flagrante, pois o crime vinha acontecendo desde dezembro”. 

Thayse ligou para a pessoa amigavelmente solicitando sua presença, com um pretexto que daria a possibilidade de revelar que já tinham conhecimento dos crimes realizados. Ela não apareceu e, logo após isso, a pessoa fugiu. Segundo as investigações, além do empréstimo, haviam várias movimentações sendo feitas há mais de sete meses da conta da empresa para a conta desta pessoa.

O inspetor, Jordão Santana, conversou com o repórter e disse que o suspeito estava na delegacia prestando depoimento, mas ainda não havia sido preso, pois não apresentava uma situação de flagrante que justificasse a prisão. Agora, as determinações serão feitas pelo delegado responsável pelo 4° DP, haverá depoimentos de testemunhas e seguirão com as investigações necessárias. O caso está sendo acompanhado e aguarda novos desdobramentos.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja agora!