Connect with us

Hi, what are you looking for?

Novela das Nove

Editorial | A mudança no horário nobre da Rede Globo

amor de mãe rede globo

“A Dona do Pedaço” foi o último grande sucesso no horário nobre (Foto: Divulgação)

O ano de 2020 começou com uma bomba e tanto! Como noticiamos aqui, o autor Aguinaldo Silva não teve seu contrato renovado com a Rede Globo, após mais de 40 anos de serviços prestados. Um dos motivos de seu desligamento também deve-se ao fato do fracasso de sua última novela, “O Sétimo Guardião”.

Uma curiosidade no meio disso tudo é o fim de um ciclo de aproximadamente quase quatro décadas. O autor era o último de grandes nomes como Manoel Carlos, Silvio de Abreu, Benedito Ruy Barbosa Gilberto Braga que escreveram diversas tramas de sucesso no principal horário da teledramaturgia do canal carioca.

O desgaste

“Babilônia” tornou-se um dos maiores fracassos da história (Foto: Divulgação)

As coisas entre o quinteto começou a declinar no início da década passada, mais precisamente em 2010. Naquele ano, Silvio de Abreu estreava “Passione”, sua última novela no horário nobre. Diferente de sua trama passada na mesma faixa, “Belíssima” (2005), essa por sua vez não conquistou o público.

Após o baixo desempenho dela então, Silvio escreveu dois anos depois o remake de “Guerra dos Sexos”, que também não agradou. Os anos se passaram, e hoje ele é diretor de teledramaturgia do canal.

Logo na sequência veio Gilberto Braga com “Insensato Coração”, que passou longe de atingir índices de grandes tramas de sucesso do autor. No entanto as coisas pioraram mesmo em seu folhetim seguinte, “Babilônia” (2015). Trazendo Camila Pitanga, Gloria Pires Adriana Esteves nos principais papeis, a novela foi um verdadeiro fracasso, e ninguém mais sequer lembra ao certo de sua existência.

Manoel Carlos começou a apresentar sinais de desgaste em 2009, com “Viver a Vida”. As coisas, no entanto, pioraram com a novela “Em Família” (2014), descrita pelo próprio autor como sua última para o horário. Com um elenco de peso e expectativa às alturas, o folhetim patinou na audiência, com uma trama chata e sem nexo, e uma escalação que deu o que falar.

Com Benedito Ruy Barbosa a coisa foi mais delicada. O autor lançou em 2002 “Esperança”, considerada uma espécie de “continuação” do mega sucesso “Terra Nostra”. O folhetim foi um verdadeiro fiasco, fazendo com que o autor viesse a abandonar a própria trama que escrevia na reta final. Por conta disso, ele passou a escrever apenas folhetins na faixa das 18 horas, mas em 2016 a Globo lhe deu mais uma chance de tentar decolar no horário nobre. “Velho Chico” não agradou em nada o público e, para piorar as coisas, a produção perdeu o seu protagonista na reta final, após uma terrível e infeliz fatalidade.

Por fim Aguinaldo experimentou o gosto amargo do fracasso em sua última trama. Em 2011 o autor lançava “Fina Estampa”, que agradou o  público com a história da batalhadora Griselda (Lilia Cabral). Sua novela seguinte, “Império” (2014), conseguiu elevar os baixos índices deixados por “Em Família”, mas nada comparado com suas histórias anteriores.

Com uma premissa do realismo fantástico – sua marca registrada em tramas passadas – Aguinaldo prometeu vir com tudo em “O Sétimo Guardião”, mas a novela sinceramente já estreou morta. Além de uma história fraca, protagonistas sem química e carisma algum, a trama enfrentou inúmeros problemas de bastidores, bem antes de ir ao ar, chegando a ser adiada mais de uma vez e até mesmo cancelada.

A renovação de autores

“A Favorita” marcou a estreia de João Emanuel Carneiro no horário nobre (Foto: Divulgação)

Entre os anos 90 e 2000 todos os citados acima, juntamente com Glória Perez, eram os únicos autores titulares da faixa horária. No entanto as coisas começaram a mudar em 2008, quando João Emanuel Carneiro escreveu “A Favorita”. Com os estrondosos sucessos de “A Cor do Pecado” “Cobras & Largatos”, a direção de teledramaturgia o promoveu para o principal horário de novelas do canal.

Em 2013 foi a vez de Walcyr Carrasco finalmente ter sua chance de brilhar. Com sucessos estrondosos na faixa das 18 e 19 horas, o autor não fez feio em sua estreia como titular no horário nobre, com “Amor á Vida”. A trama foi um verdadeiro sucesso, responsável por imortalizar personagem Félix (Mateus Solano), que começou a história como vilão e terminou como heroi.

Com minisséries aclamadas, além de tramas de sucesso na faixa das 19 horas, Maria Adelaide Amaral também recebeu um voto de confiança do canal, mas não teve a mesma sorte. “A Lei do Amor” não agradou, e a Globo correu contra o tempo para acelerar sua substituta.

Encerrando a década de 2010, Manoela Dias fez sua estreia na faixa das 21 horas bem no fim de 2019, com “Amor de Mãe”. Apesar do baixo desempenho em seus dois primeiros meses, a trama tem seu público cativo e, com o fim das festas de final de ano, a expectativa é que o folhetim comece a reagir na audiência, e tomara que aconteça isso.

Um marco histórico

Cauã Reymond retorna às novelas em breve como protagonista de “Em Seu Lugar” (Foto: Divulgação)

Ainda nesse primeiro semestre do ano, quem assumirá o principal horário de novelas da Globo será Licia Manzo. Responsável por tramas aclamadas pela crítica como “A Vida da Gente” “Sete Vidas”, a autora está preparado “Em Seu Lugar”, que será protagonizada por Cauã Reymond, Alinne Moraes Andreia Horta.

Para 2021 Gloria Perez prepara seu retorno às novelas. Após o estrondoso sucesso de “A Força do Querer”, a autora já está começando a desenvolver seu próximo folhetim . Com isso, a Globo atinge um marco histórico jamais visto, em que, pela primeira vez, três autoras titulares assinam consecutivamente tramas na faixa das 21 horas.

Talvez para o segundo semestre do próximo possa vir alguma trama de Walcyr Carrasco, João Emanuel Carneiro, Thelma Guedes e Duda Rachid, ou até mesmo algum autor estreante, mas o importante é que, a emissora não está tendo medo de arriscar e inovar em seu principal produto da casa. Silvio de Abreu, como diretor de teledramaturgia, tem sim grande parcela nisso, e tomara que assim continue.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja agora!

Famosos

A vigésima primeira edição do “Big Brother Brasil” já pode ser considerada um fenômeno, assim como a o BBB 20. O reality show terminou...

Televisão

Em 26 de Junho de 2020 completaram-se exatos 20 anos da estreia de O Cravo e a Rosa. A trama foi a primeira assinada...

Televisão

As mudanças na Rede Globo estão longe de acabar! Segundo o colunista Flávio Ricco, do R7, Faustão deve deixar o elenco da emissora carioca...

BBB

Falta menos de uma semana para a estreia do BBB 21, e finalmente vamos conhecer os participantes desta temporada. Conforme anúncio feito por Tiago...