Connect with us

Hi, what are you looking for?

Sem Categoria

Exclusivo: CuriosityStream busca parcerias para lançar no Brasil

CuriosityStream Logo
Imagem: Divulgação
CuriosityStream Logo

Imagem: Divulgação

Após chegar ao México com apoio da Totalplay, o serviço de streaming CuriosityStream busca agora parcerias para lançar no Brasil e no restante da América Latina.

De acordo com a assessoria de imprensa, há conversas sendo realizadas com diversos parceiros regionais, incluindo no Brasil. Além disso, existe a expectativa de anunciar ‘várias’ novas colaborações nos próximos meses, mas nada específico no momento.

Pode dar certo. Mas pode dar bem errado.
The History Of Food

Logo de uma das séries originais do serviço, The History of Food, sobre a história da comida.
(Imagem: Divulgação)

Mesmo que ainda seja uma ideia para o futuro, Maikio Guimarães, professor de jornalismo do Centro Universitário da Serra Gaúcha, avalia que essa grande oferta de conteúdo é uma prova de que o modelo de negócio funcionou. “Por um bom tempo a Netflix navegou num oceano tranquilo onde basicamente senão era a única, era uma das poucas empresas que ofericiam serviço de qualidade nessa área de streaming,” disse ao João Biott.

“Naturalmente, o sucesso da empresa despertou o interesse de outras empresas, como a Amazon e a Disney que se preparam para entrar no mercado. Então é natural que a oferta aumentasse. Do ponto de vista do consumir é interessante uma vez que promove competição,” pontuou.

Quanto a chegada do serviço ao mercado, Maikio avalia que o CuriosityStream pode dar certo justamente por dedicar-se a um nicho específico de conteúdo e não com o apelo de massa das suas eventuais concorrentes. ‘É interessante porque ele explora uma determinada fração de público que gosta de assuntos específicos, como história por exemplo. Então é uma segmentação que pode contemplar um consumidor que provavelmente não seja bem atendido pelos serviços mais tradicionais,’ completou.

Já Rafael Waltrick, ex-editor assistente de tecnologia da Gazeta do Povo e hoje professor de roteiro na Hollywood Film Academy, avalia que o mercado audiovisual nunca esteve tão quente. Contudo ele faz algumas ressalvas. “O potencial desse mercado é gigantesco, mas, por outro lado, os principais players envolvidos são também gigantes da comunicação e do entretenimento, com orçamentos bilionários para aplicar nesse negócio,” pontuou.

Dê olho no preço

Ele alerta ainda sobre os riscos de apostar em conteúdo dedicado a uma parcela do público. “Apostar em conteúdo de nicho, como parece ser o caso do CuriosityStream, é um caminho viável e possível. Ainda assim com riscos, já que a aceitação do público vai depender (e muito) do valor do serviço. Assim como da exclusividade desse tipo de conteúdo,” avaliou.

Big World In A Small Garden

Cena de ‘Big World In A Small Garden’, sobre o grande mundo que existe num pequeno jardim. Imagem: Divulgação

“A Amazon, por exemplo, baixou recentemente o valor da mensalidade do Prime Video para R$ 9.90, que é um preço super competitivo. E a própria Amazon e a Netflix têm ampliado seu catálogo para disponibilizar conteúdo informativo além de entretenimento. Seja com séries documentais e programas de variedades,” ressaltou Rafael. Serviços de nicho como o CuriosityStream têm o desafio extra, portanto, de chamarem a atenção do público e se mostrarem viáveis como negócio, em um cenário em que os consumidores estão ainda muito presos aos grandes players,” completou.

A possibilidade do CuriosityStream operar no Brasil agrada, principalmente, cientistas e especialistas da área de ciências da natureza. “Acredito que vai ajudar a promover a ideia da preservação do meio ambiente. A partir do momento que as pessoas enxergam o que acontece com o ecossistema quando se suprime uma árvore ou quando joga-se lixo nos rios e mares, isso gera conscientização e responsabilidade social e ambiental,” avalia Arilson Magalhães, formado em gestão ambiental pela Universidade Salvador.

Sobre o CuriosityStream

Lançado em 2015 pelo mesmo criador do Discovery Channel, John S. Hendricks, o serviço de streaming oferece conteúdo relacionado a ciência, tecnologia, história e natureza. De acordo com a Variety, a empresa atingiu a marca dos um milhão de assinantes até o final de 2018. A plataforma digital oferece mais de dois mil produções originais e licenciadas.

Nos Estados Unidos, o preço da assinatura gira em torno de 2.99 dólares por mês (ou 19.99 dólares por ano) numa conta com conteúdo HD. Enquanto para assinantes Ultra HD 4K, o custo é de 9.99 dólares por mês (ou 99.99 dólares ao ano).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja agora!

BBB

No “BBB21“, Caio teve um pequeno acidente após sair da Prova do Líder. O brother quis aproveitar a casa vazia para depilar as partes...

BBB

Rodolffo tem subido cada vez mais alto em sua confiança no jogo do “BBB21“. Isso porque, durante uma conversa com Caio e Arthur, ele...

BBB

Juliette deu uma de conselheira na tarde desta quarta-feira (31) em uma conversa com Gilberto no “BBB21“. A advogada tentou animá-lo após o brother...

Televisão

A RedeTV! decidiu tirar Nelson Rubens e Flávia Noronha da apresentação do “TV Fama“. A emissora anunciou uma reforma na atração, que agora irá...