Connect with us

Hi, what are you looking for?

Exclusivas

10 vilãs hilárias da TV

Uma das coisas que o público mais ama numa novela, com certeza são os vilões. Maldosos, politicamente incorretos e de caráter duvidoso, tais personagens, mesmo com suas maldades, acabam caindo no gosto do público, ainda mais quando são vilãs. E quando elas possuem uma veia cômica misturada?

Separamos dez megeras que apesar de suas vilanias, conseguiam ao mesmo tempo arrancar boas risadas.

 

10) Tereza Cristina (Fina Estampa)

Tereza Cristina (Christiane Torloni) foi a grande vilã de “Fina Estampa”, mostrando suas garras após conhecer Griselda (Lília Cabral). Fútil e preconceituosa, a megera desprezava quem não fosse rico, e a prova clara disso foi quando Antenor (Caio Castro), noivo de sua filha Patrícia (Adriana Birolli) foi desmascarado, admitindo que era de origem humilde. Com seu marido René (Dalton Vigh) cada vez mais próximo de Griselda, e a rival se tornando milionário e mudando-se para o mesmo condomínio que eles, Tereza Cristina começou fazer de tudo para tirar a protagonista de seu caminho. Apesar de inúmeras maldades, a personagem tinha uma veia cômica imensurável, principalmente quando ela dividia a cena com o seu fiel mordomo Crô (Marcelo Serrado), ou de sua megera tia Maria Íris (Eva Wilma).

 

9) Bárbara (Chocolate Com Pimenta)

Uma das maiores vilãs de “Chocolate com Pimenta”, a personagem de Lilia Cabral fazia de tudo para separar seu sobrinho Danilo (Murilo Benício) de Ana Francisca (Mariana Ximenes), para que o rapaz se casasse com Olga (Priscila Fantin). Mesmo fazendo diversas maldades para separar o casal protagonista, a megera tinha momentos pra lá de cômicos. Casada com o prefeito Vivaldo (Fúlvio Stefanini), Bárbara morria de ciúmes do marido com Jezebel (Elizabeth Savala), e passou a ser traída por sua manicure Márcia (Drica Moraes). Quando descobriu que a moça e o marido haviam um caso, a primeira dama fez da vida dos dois um verdadeiro inferno, mas toda vez que a vilã confrontava a prima de Ana Francisca ou sua principal rival, a diversão era mais que garantida.

 

8) Cora (Império)

Quando “Império” começou, Cora (Marjorie Estiano) já fez a história agitar nos primeiros capítulos com suas maldades. Quando a segunda fase começou, já interpretada por Drica Moraes, a personagem mostrou ser bem amargurada, fazendo com que sua sobrinha Cristina (Leandra Leal) se aproximasse de seu pai biológico, José Alfredo (Alexandre Nero). No decorrer da história, Drica começou a ter problemas de saúde, e Aguinaldo Silva decidiu suavizar o perfil da vilã, que passou a ter momentos cômicos. Com a saída da atriz na história, trazendo de volta Marjorie na pele da megera, a personagem então retornou totalmente cômica, tanto que o público até começou a torcer para que Cora se desse bem no final.

 

7) Úrsula (Cordel Encantado)

Grande vilã de “Cordel Encantado”, a Duquesa Úrsula (Débora Bloch) aprontou muito na novela. Maquiavélica e capaz de tudo para conseguir o que quer, a ruiva, entretanto, rendia seus momentos cômicos. Para cometer suas maldades para tirar a princesa Açucena (Bianca Bin) do seu caminho, ela contava sempre com a ajuda de seu amante e fiel escudeiro Nicolau (Luiz Fernando Guimarães), mas nem sempre seus planos davam certo e a diversão acabava sendo inevitável em tais momentos.

 

6) Sofia (Escrito nas Estrelas)

Sofia (Zezé Polessa) era uma mulher ambiciosa e inescrupulosa, capaz de tudo para subir na vida. A trama central abordava a jornada de Ricardo (Humberto Martins), um médico que perdeu o filho Daniel (Jayme Matarazzo) e após a morte do jovem, descobre que ele havia deixado seu sêmen congelado. O personagem então começa então uma jornada para escolher a mãe de seu neto, e é nesse momento que a megera coloca suas garras pra fora, sendo capaz de tudo para que sua filha, a mimada Beatriz (Débora Falabella), seja a grande escolhida. O principal obstáculo das vilãs é Viviane (Nathalia Dill), a protagonista da história, e para tirá-la do caminho da filha, a dondoca arquiteta altos planos, mas sempre com muito bom humor.

 

5) Perpétua (Tieta)

Joanna Fomm deu um show de interpretação, ao viver a personagem Perpétua em “Tieta”. A vilã católica prezava os bons costumes em Santana do Agreste, se passando por beata. O que ninguém imaginava, era que a megera usasse disso para cometer uma série de pecados. Sempre julgando as pessoas, a começar por sua irmã Tieta (Betty Faria), a falsa beata guardava um segredo em uma misteriosa caixa, que tratava-se do órgão genital de seu falecido marido.

 

4) Maria Altiva (A Indomada)

Considerada uma das maiores vilãs de Aguinaldo Silva, Maria Altiva Pedreira de Mendonça e Albuquerque (Eva Wilma) era a ruindade em pessoa, mas sempre pagando de beata. A megera fez inúmeras maldades em “A Indomada”, porém tudo era sempre embalada com uma boa dose de humor, fazendo o público amar odiá-la e vice-versa. Altiva infernizou e muito a vida de muitos na cidade de Greenville, principalmente de sua sobrinha Helena (Adriana Esteves), do marido Pedro Afonso (Cláudio Marzo) e da amante dele, Zenilda (Renata Sorrah). Alguns dos momentos mais marcantes da personagens foi quando ela invoca o raio divino para cair na igreja da cidade, para impedir um casamento, e o mesmo caiu em sua cabeça. Outro também foi quando Altiva morre carbonizada no último capítulo, e então uma fumaça em seu formato paira pelo céu de Greenville, e ela promete que um dia voltará.

 

3) Jezebel (Chocolate Com Pimenta)

“Chocolate com Pimenta” tinha inúmeros vilões, marca registrada das tramas de Walcyr Carrasco, inclusive. Apesar disso, a verdadeira antagonista da história era Jezebel (Elizabeth Savalla), irmã de Ludovico (Ary Fontoura). A megera era obcecada por obter a fábrica de chocolates que movimentava a cidade de Ventura, porém após a morte do empresário, a vilã ficou na mão, ao descobrir que Ana Francisca (Mariana Ximenes) era a única herdeira do negócio. Jezebel também era apaixonada por Vivaldo (Fúlvio Stefanini), e após a suposta morte de Bárbara (Lília Cabral), ela quase sobe ao altar com o prefeito, porém sendo impedida com o retorno triunfal da outra vilã. Muitos de seus planos sempre davam errados, e ela vivia se metendo em fria, rendendo muita diversão ao público. A personagem também foi a responsável pelo bordão “ai como eu sofro”, que caiu no gosto do público.

 

2) Chayene (Cheias de Charme)

Em “Cheias de Charme”, Chayene (Cláudia Abreu) era uma cantora de tecno brega que fez muito sucesso no passado, com a música “Voa Voa Brabuleta”. A fama acabou, porém ela ainda se sentia uma grande estrela, fazendo de tudo para voltar a ser assunto na mídia. Com o surgimento do grupo As Empreguetes, cuja uma das integrantes era sua ex-empregada Penha (Taís Araújo), o trio se tornou uma verdadeira pedra no sapato da vilã, que a partir de então começou a fazer de tudo para acabar com a carreira delas. Sempre espalhafatosa e bem perua, ela contava com a ajuda de sua fiel escudeira, a atrapalhada e divertida Socorro (Titina Medeiros).

 

1) Nazaré Tedesco (Senhora do Destino)

Considerada por muitos a maior vilã da história da teledramaturgia brasileira, Nazaré (Renata Sorrah) era um fenômeno indescritível. Maquiavélica e psicopata, suas maldades sempre eram dosadas com muito bom humor, rendendo momentos icônicos. Responsável por dar apelidos ofensivos, como anta nordestina e songa monga, a vilã era uma pessoa politicamente incorreta. Ela não media esforços de ofender seus desafetos, e sempre que insultava alguém, por mais errado que fosse, era impossível não se divertir. Seu jeito todo escandaloso de ser, além de uma imensurável auto estima, eram suas marcas registradas também. Não é à toa que a personagem faz sucesso até hoje, se tornando meme a nível mundial. Rainha, não é mesmo?

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja agora!

Especiais

Aguinaldo Silva não viveu uma boa fase recentemente, por conta do desempenho de O Sétimo Guardião, sua última trama na TV Globo. No entanto...

Televisão

O Canal Viva promete uma grande novidade a seus telespectadores já nesse sábado (22). Trata-se da série documental “As Vilãs Que Amamos”, uma criação de Hermes Frederico,...

Novelas

Se tem uma coisa que é marca registrada nas novelas de Walcyr Carrasco, são a quantidade de vilões que suas histórias possuem. O autor não...