Connect with us

Hi, what are you looking for?

Novelas

10 mocinhas das novelas rejeitadas pelo público

Quando uma novela estreia, uma das expectativas por parte do público é sobre sua protagonista. Mocinhas frágeis, outras de atitude, algumas vingativas, há um leque de possibilidades para que essas personagens possam encabeçar uma determinada trama.

Hoje decidimos separar dez que acabaram não conquistando o público da forma esperada. Muitas sendo dadas como chatas, sem sal, inocentes e por aí vai, acabam sempre criando uma certa antipatia, e caindo então no esquecimento.

Vamos conferir algumas delas?

 

10 – Helena (Viver a Vida)

Quando Taís Araújo foi escalada para viver essa Helena de Manoel Carlos a expectativa foi muito grande, afinal de contas a artista estava em um período de total ascensão na Globo, além de ser a primeira Helena e protagonista negra do horário nobre. Quando “Viver a Vida” estreou tais expectativas foram para o ralo, pois a personagem acabou não cativando o público. A história de Helena e a falta de química com o personagem de José Mayer foram alguns dos fatores para que a protagonista fosse rejeitada, perdendo o destaque para Luciana (Alinne Moraes). A coisa piorou quando a personagem Dora (Giovanna Antonelli) começou a ganhar cada vez mais evidência também, fazendo com que a mocinha acabasse sendo deixada de lado inúmeras vezes.

 

9 – Diana (Passione)

A última novela de Silvio de Abreu no horário nobre trazia os atores Fernanda Montenegro, Tony Ramos, Mariana Ximenes, Reynaldo Gianecchini, Marcello Antony, Rodrigo LombardiCarolina Dieckmann nos papéis principais. Os três últimos citados formavam o triângulo amoroso central da história, onde a jornalista Diana era disputada pelos amigos Mauro e Gerson. A moça acabou se casando com o personagem de Antony, o que causou uma certa rejeição do público. A mal construção dela fez com que Diana fosse totalmente ignorada, e Silvio então não viu outra alternativa, a não ser matar a personagem. Quando isso aconteceu, “Passione” chegou a marcar um dos seus recordes de audiência, e esse é considerado por muita gente o pior trabalho da carreira de Dieckmann.

 

8 – Filomena (Êta Mundo Bom)

“Êta Mundo Bom” marcou a volta de Walcyr Carrasco na faixa das 6, se tornando um verdadeiro fenômeno. A saga do jovem Candinho (Sérgio Guizé) em busca de sua família conquistou o público de forma única, mas nem tudo foram flores na novela. O personagem era apaixonado por Filomena (Débora Nascimento) uma dócil moça que é enganada por Ernesto (Eriberto Leão), ao mudar-se para São Paulo. A protagonista acabou não caindo no gosto do público, sendo considerada como chata e sem sal. Pra ajudar ainda mais, Filó acabou sendo ofuscada por Maria (Bianca Bin), empregada e fiel escudeira de Anastácia (Eliane Giardini), e que aos poucos foi ganhando cada vez mais destaque na trama.

 

7 – Toia (A Regra do Jogo)

Por conta do fenômeno que foi “Avenida Brasil”, a expectativa em cima do novo trabalho de João Emanuel Carneiro foi enorme. “A Regra do Jogo” mostrava justamente o lado dúbio de seus personagens, trazendo Vanessa Giácomo como a mocinha da história. Ela interpretou Toia, filha adotiva de Djanira (Cássia Kis), além de loucamente apaixonada por Juliano (Cauã Reymond). Aos poucos ela foi seduzida por Romero Rômulo (Alexandre Nero), filho de Djanira. A personagem acabou não conquistando o público, que a achava inocente demais. Toia acabou sendo ofuscada pela golpista Atena (Giovanna Antonelli), que a princípio seria a grande vilã da história, mas por ter conquistado o público logo de cara, o autor optou por deixá-la ser uma personagem dúbia. João Emanuel até tentou uma reviravolta, fazendo com que Toia se vingasse de Romero, mas isso não foi o bastante para o público mudar a percepção que tinha dela.

 

6 – Paloma (Amor à Vida)

Paloma (Paolla Oliveira) pode ter comido o pão que o diabo amassou na mão de seu irmão Félix (Mateus Solano), mas sua saga em busca da filha desaparecida não conquistou tanto o público assim. A personagem era extremamente dramática e, mesmo quando reencontrou a jovem Paulinha (Klara Castanho), isso não foi o bastante para reverter o jogo. Paloma foi ofuscada por Félix, principalmente depois que o vilão começou o seu processo de redenção, conquistando de vez a audiência da trama.

 

5 – Helena (Em Família)

Manoel Carlos sofreu uma rejeição grande da Helena de Taís Araújo, mas mal sabia ele que as coisas ficariam piores com sua protagonista seguinte. Júlia Lemmertz foi escalada para viver a última mocinha do autor no horário nobre, encerrando um ciclo iniciado por sua mãe, no começo da década de 80. Diferente das demais protagonistas do autor, essa Helena era uma pessoa amargurada, por conta do relacionamento abusivo e conturbado que teve com Laerte (Guilherme Leicam/Gabriel Braga Nunes) na adolescência. As coisas ficam mais intensas quando sua filha Luíza (Bruna Marquezine) se apaixona pelo ex, e teme que a jovem sofra as mesmas coisas que ela no passado. Por conta da carga pesada que a personagem tinha, Helena foi rejeitada pelo público, exceto em duas ocasiões: a primeira quando ela se reencontra com Laerte, resultando numa lavação de roupa suja sem fim. A segunda ocasião foi quando ela fica bêbada e seduz o marido Virgílio (Humberto Martins), fazendo com que a internet fosse ao delírio com a exibição da cena.

 

4 – Camila (Laços de Família)

Diana não foi a única personagem de Carolina Dieckmann a ter rejeição do público. Dez anos antes disso acontecer, mais precisamente em 2000, a atriz era uma das protagonistas de “Laços de Família”, novela de grande sucesso de Manoel Carlos. Na trama ela interpretou Camila, filha de Helena (Vera Fischer), com quem disputou com a mãe o amor do jovem Edu (Reynaldo Gianecchini). Por conta disso, a personagem foi duramente bombardeada pelo público, principalmente após ela se casar com o rapaz. Apesar de ter sofrido uma impactante reviravolta, ao descobrir que estava com leucemia, algumas pessoas continuaram odiando Camila mesmo assim, e teve gente inclusive, que torceu até para a mocinha morrer no final.

 

3 – Regina (Babilônia)

“Babilônia” é considerada um dos maiores fracassos do horário nobre da Globo. A trama de Gilberto Braga estreou com grandes expectativas, mas o público acabou não gostando da história. Regina (Camila Pitanga) era a grande protagonista, que penou muito na mão das vilãs Beatriz (Glória Pires) e Inês (Adriana Esteves). Mesmo com uma trama promissora, afinal de contas ela teve que interromper os estudos após engravidar e ainda por cima acaba sendo presa injustamente, tais fatores não foram o bastante para os telespectadores simpatizarem com ela. De mocinha justiceira, ela acabou se tornando uma chata e barraqueira sem necessidade.

 

2 – Maria Eduarda (Por Amor)

Parece que Manoel Carlos gosta de fazer mocinhas que o público não gosta. “Por Amor” foi uma de suas novelas de maior sucesso, mas uma de suas protagonistas não teve uma aceitação do público. Maria Eduarda (Gabriela Duarte) era filha de Helena (Regina Duarte), e no começo da trama se casa com Marcelo (Fábio Assunção). Mimada e muitas vezes egoísta, tais características foram o bastante para que ela não fosse aceita pela audiência. A personagem era totalmente sem sal, e muita gente chegou a torcer para que seu par acabasse junto com a vilã Laura (Viviane Pasmanter). Nem mesmo quando a personagem perde o filho após o mesmo nascer, fazendo com que Helena troque os bebês – já que ela engravidou na mesma época que Eduarda e descobre que a filha não pode mais engravidar -, foi o bastante para o público torcer por ela.

 

1 – Morena (Salve Jorge)

Em 2012 Glória Perez teve a missão de dar continuidade à audiência estrondosa adquirida pela novela “Avenida Brasil”, com o lançamento de “Salve Jorge”. Apesar de uma história promissora, a trama não conquistou o público da mesma forma que sua antecessora, e muito se deve a diversos fatores justamente de personagens e núcleos. Um dos problemas mais graves foi justamente por conta de sua protagonista. Morena (Nanda Costa) bem que tentou, mas sua sofrida saga após ser traficada na Turquia não chamou tanta atenção. A mocinha sofreu uma grande rejeição do público, sendo ofuscada por Jéssica (Carolina Dieckmann), que apareceu apenas em alguns capítulos da trama. Com a morte da personagem, Glória apostou que aquele seria o momento que Morena enfim fosse aceita pelos telespectadores, mas não foi exatamente o que aconteceu. A mocinha continuou sendo rejeitada, e agora ofuscada por Helô (Giovanna Antonelli), que fez muito sucesso. Como se não bastasse, na reta final a personagem ainda conseguiu ficar em evidência menor que Jô (Thammy Miranda), assistente de Helô que começou de forma secundária, e que passa a se disfarçar de dançarina, para desmascarar a dupla de vilãs Lívia (Cláudia Raia) e Wanda (Totia Meireles).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja agora!