Connect with us

Hi, what are you looking for?

Exclusivas

10 maiores vilões de João Emanuel Carneiro

vilões jec flora

Nessa segunda-feira (14) estreia “Segundo Sol”, nova novela das nove da Rede Globo, que terá a missão de manter os ótimos índices de “O Outro Lado do Paraíso”. Escrita por João Emanuel Carneiro, a trama vai trazer um trio de vilões pra ninguém botar defeito.

Karola (Deborah Secco), Laureta (Adriana Esteves) e Remy (Vladimir Brichta) prometem agitar a nova trama, e serão capazes de tudo para separar o casal principal da trama, Beto (Emílio Dantas) e Luzia (Giovanna Antonelli). Os vilões são marcas registradas nas tramas de João, e como forma de aquecimento, decidimos separar os dez principais de histórias passadas do autor. Vem com a gente!

 

10) Gibson (A Regra do Jogo)

“A Regra do Jogo” pode não ter obtido o sucesso que a GloboJoão Emanuel Carneiro esperavam, mas apesar dos diversos erros, seus vilões não deixaram a desejar. Gibson (José de Abreu) foi se destacando aos poucos, quando no meio da trama mostrou-se ser o grande vilão da história, quando foi revelado que ele era o temível “Pai” da facção criminosa que agitava a novela. O empresário foi capaz de diversas crueldades, entre elas confinar a própria filha Kiki (Deborah Evelyn) durante anos, fazendo com que toda sua família tenha pensado que a mesma estivesse morta.

 

9) Dodi (A Favorita)

Mau caráter de primeira, Dodi (Murilo Benício) foi casado no passado com Flora (Patrícia Pillar) e depois com Donatella (Cláudia Raia). Malandro de primeira, o personagem só pensava no que era benéfico para si próprio. Quando sua primeira ex-esposa revelou ser a grande vilã da trama, não demorou muito para ele se reaproximar da megera, e eles até chegaram a se casar novamente. No decorrer da história, Dodi foi se mostrando cada vez mais perigoso, além de ter sido revelado que ele era pai biológico de Lara (Mariana Ximenes).

 

8) Max (Avenida Brasil)

Max (Marcello Novaes) era o comparsa de Carminha (Adriana Esteves) em suas maldades. Amantes desde sempre, a dupla se uniu para dar um verdadeiro golpe de mestre em Tufão (Murilo Benício). Para isso, o vilão se casou com Ivana (Letícia Isnard), irmã do rapaz. Durante anos, os dois mantiveram o caso às escondidas, debaixo do nariz de todos que viviam na mansão do ex-jogador de futebol. No decorrer da trama Max e Carminha começaram a ter divergência de ideias, e o rompimento deles foi o fio condutor para desmascarar a megera na reta final da história.

 

7) Estevão (Cobras e Lagartos)

Extremamente ambicioso, Estevão (Henri Castelli) namorava com Bel (Mariana Ximenes), no início de “Cobras e Lagartos”. Além disso, o mau caráter também mantinha um caso com Leona (Carolina Dieckmann), prima da protagonista e grande vilã da trama. Juntos, a dupla planejou altos planos, como forma de adquirirem o controle da Luxus. Sedento de poder, o vilão foi capaz de tentar matar Bel, que então já estava junto com Duda (Daniel Oliveira). Na reta final da trama, Estevão foi misteriosamente assassinado.

 

6) Zé Maria (A Regra do Jogo)

Quando “A Regra do Jogo” estreou, Zé Maria (Tony Ramos) era um fugitivo da polícia, acusado de ser o responsável por uma terrível chacina no passado, em que tirou a vida dos pais de Toia (Vanessa Giácomo) e da mãe biológica de Dante (Marco Pigossi). No início da trama, o personagem garantia de pé junto sua inocência, chegando a ser acobertado por Djanira (Cássia Kis), Adisabeba (Susana Vieira), e seu filho Juliano (Cauã Reymond). No decorrer da história, Zé Maria se revela um verdadeiro mau caráter, além de fazer parte da temida facção criminal que agitava a trama. Como se não bastasse, foi revelado que o personagem teve uma vida dupla durante todos esses anos, onde acabou se casando com Kiki (Deborah Evelyn), e juntos eles acabaram tendo uma filha.

 

5) Bárbara (Da Cor do Pecado)

“Da Cor do Pecado” foi a primeira novela de João Emanuel Carneiro como autor titular, trazendo Giovanna Antonelli como a grande vilã. Na história, Bárbara era noiva de Paco (Reynaldo Giannechini), e não aceitou a ideia de ter sido trocada por Preta (Taís Araújo). A megera então fez de tudo para separar o casal principal, já que a separação acarretaria também do plano de se apossar da fortuna dos Lambertini  ir por água abaixo. Bárbara foi capaz de engravidar de seu amante Caíque (Tuca Andrada), e dizer que o filho que estava esperando fosse de Paco. Durante anos o mocinho fingiu estar morto, vivendo como Apolo, e nesse tempo a loira criou o filho com todo desprezo, como forma de ainda estar presente na vida de Afonso (Lima Duarte), pai de Paco. Ao descobrir que Preta teve realmente um filho com ex, a megera será capaz de ir até as últimas consequências, para que Raí (Sérgio Malheiros), não seja reconhecido como neto legítimo de Afonso.

 

4) Leona (Cobras e Lagartos)

Leona (Carolina Dieckmann) era prima de Bel (Mariana Ximenes) e sobrinha de Omar (Francisco Cuoco), que só queria saber de se dar bem. A loira mantinha um caso com o também vilão Estevão (Henri Castelli), namorado da prima. Leona queria a todo custo se apossar da herança que seu tio deixaria ao morrer, e no decorrer da trama acaba também se apaixonando por Duda (Daniel Oliveira). A vilã faz de tudo para separar o casal de mocinhos, e chega a engravidar do rapaz. Leona chega a assumir o controle da Luxus, porém começa a desenvolver uma mania obsessiva por limpeza, e é nesse momento que começa sua derrocada na história.

 

3) Tony (Da Cor do Pecado)

Tony (Guilherme Weber) era um funcionário de Afonso (Lima Duarte), que entra na segunda fase da novela “Da Cor do Pecado”. Ambicioso, frio e calculista, o rapaz se alia a Bárbara (Giovanna Antonelli), para ajudá-la a impedir que Preta (Taís Araújo) se aproxime do pai de Paco (Reynaldo Giannechini), como forma de comprovar que seu filho Raí (Sérgio Malheiros) é fruto de seu relacionamento com o rapaz. Tony vai se mostrando cada vez mais inescrupuloso, e começa então a fazer a vida de Bárbara também um verdadeiro inferno. Uma das cenas mais marcantes da novela é quando ele abandona a megera vestida de noiva em um lixão.

 

2) Carminha (Avenida Brasil)

“Avenida Brasil” foi um verdadeiro fenômeno em horário nobre, e um dos motivos se deve a Carminha (Adriana Esteves), considerada até hoje uma das maiores vilãs da teledramaturgia. Ambiciosa, a megera era totalmente inescrupulosa, e quando a trama estreou ela era casada com Genésio (Tony Ramos). A personagem tinha um plano para dar um golpe no rapaz, porém a enteada Rita (Mel Maia) era uma pedra em seu sapato, que fez de tudo para abrir os olhos do pai. Em uma discussão, Carminha mostra sua verdadeira face a Genésio, que acaba sendo atropelado por Tufão (Murilo Benício). Se sentido culpado pelo incidente, o então jogador decide prestar toda assistência a família do falecido personagem, e Carminha aproveita da situação para se aproximar do rapaz, mas antes disso ela abandona a pequena Rita em um lixão. Os anos se passam, Carminha está casada com Tufão e se tornou uma dondoca que paga de boa moça. Rita foi adotada por um empresário argentino, e passou a se chamar Nina (Débora Falabella), que volta ao Brasil após a morte do pai adotivo, para se vingar da madrasta. A jovem se instala na mansão de Tufão trabalhando como cozinheira, e se aproximando da inimiga. Carminha mantém um caso de anos com Max (Marcello Novaes), e para conseguir dinheiro é capaz de forjar o próprio sequestro. No decorrer da trama ela vai fazendo diversas maldades, porém ao descobrir que Nina é a enteada que um dia abandonou no lixão, a megera arma um plano para enterrá-la viva, e as duas então começam um confronto de gato e rato até o fim da trama. Como se não bastasse essa perseguição entre elas, a vilã ainda faz de tudo para separar Nina de seu filho Jorginho (Cauã Reymond). Nesse meio tempo, Carminha e Max acabam rompendo, e a vilã chega a ser capaz de armar um atentado para acabar com a vida do rapaz, que não dá certo, ele então acaba desmascarando-a. Na reta final, a megera chega a matar o amante, como forma de salvar a vida de Nina.

 

1) Flora (A Favorita)

De todos os vilões escritos até o momento por João Emanuel Carneiro, nenhum chegará aos pés de Flora (Patrícia Pillar). Quando “A Favorita” estreou, a personagem era descrita como uma mulher que foi presa injustamente, pelo assassinato de seu ex-amante Marcelo (Flávio Tolezani). Ela acaba sendo solta, e tenta a todo custo provar sua inocência, além de tentar se reaproximar da filha Lara (Mariana Ximenes). A jovem foi criada durante todos esses anos por Donatella (Cláudia Raia), principal rival de Flora. Durante boa parte da trama, a personagem fez de tudo para mostrar que a ex-amiga foi quem matou Marcelo, e aos poucos ela foi reconquistando a confiança de todos, inclusive da própria filha. É nesse momento, quando a novela está quase chegando na metade da história, que Flora revela-se então a grande vilã, e descobrimos então que ela matou sim Marcelo. Nesse momento a personagem se torna uma mulher poderosa, e consegue derrubar Donatella, que essa sim acaba sendo presa injustamente pela morte do ex-marido. Para manter a imagem de boa moça, Flora foi derrubando todos aqueles que acabavam descobrindo a verdade sobre seu caráter, entre eles a jornalista Maíra (Juliana Paes) e o empresário Gonçalo (Mauro Mendonça), que foram friamente assassinados por ela. No decorrer da trama, a vilã acaba sofrendo uma derrocada, quando Donatella – que foi dada como morta após o incêndio no presídio em que estava -, ressurge e consegue comprovar sua inocência. Na reta final da trama, Flora sequestra a rival, e então acaba sendo presa novamente pelos crimes que cometeu.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja agora!

Novelas

Nessa sexta-feira (22) chegará ao fim “A Dona do Pedaço”. Um dos momentos mais aguardados da trama de Walcyr Carrasco é o desfecho de Josiane (Agatha Moreira),...